Coluna por Cândido Gomes

Publicidade serve para quê?

  - Publicitário, consultor, palestrante, empresário, diretor da Agência Vende Estratégia, presidente do Sinapro Piauí e Conselheiro da Fenapro.

Publicitário, consultor, palestrante, empresário, diretor da Agência Vende Estratégia, presidente do Sinapro Piauí e Conselheiro da Fenapro.

Por Cândido Gomes

A publicidade é uma fermenta da comunicação de marketing, usada na comunicação de empresas, produtos e serviços; especificamente, propaganda comercial.

Divulgação de produtos, serviços e ideias junto ao público, tendo em vista motivar  uma atitude dinâmica favorável.

A publicidade é parte da técnica de comunicação. Tem um caráter comercial e, é parte de um todo que se chamam estratégias de comunicação, ou conjunto de meios adotados para levar o produto ou serviço ao conhecimento do publico alvo.

Publicidade é uma atividade multidisciplinar, que pode se valer de diversas áreas do conhecimento que envolva difusão comercial de produtos, em especial atividades como: pesquisa, sociologia, antropologia, planejamento, criação, produção, veiculação, gestão e controle do que vai ao ar.

A história da publicidade é antiga, vem desde a Revolução Francesa (1789), sua trajetória traz importância para o desenvolvimento até nossos dias.

Hoje, todas as atividades humanas se beneficiam com o uso da publicidade: profissionais liberais, como médicos, engenheiros, divulgam por meio dela, os seus serviços; os artistas anunciam suas exposições, seus discos, CD’s, livros. A ciência vem utilizando os recursos da publicidade, promovendo suas descobertas e seus congressos por meio de livros, cartazes, revistas, jornais, outdoor,  VT’s, internet e mídias alternativas.

Burnett (1990) identificou três mecanismos através dos quais a publicidade funciona. São eles: atenção, memorização e persuasão.

A nossa publicidade se mantém entre as mais premiadas do Festival Internacional de Cannes, Festival mundial de Publicidade de Gramado dois dos principais do mundo e consolida-se como uma das mais importantes do planeta, e a piauiense - uma das melhores do Nordeste do Brasil.

As formas de publicidade mais utilizadas são as impressas e eletrônicas, como anúncios, outdoors, propaganda em ônibus (busdoor), marketing direto, mídia on-line, patrocínios e merchandising.

Os principais meios de comunicação são os preferidos dos anunciantes e das agências. O Projeto Inter-Meios (CENP em revista ano 11 numero 42 março 2015) traz dados onde a maior parte dos investimentos destina-se à televisão aberta (69,2%), seguida por jornal (8,6%),  TV por assinatura (5,9%), revista (4,3%)  rádio (3,9%),  mídia exterior (3,9%), internet (3,3%), guias e listas (0,3%), cinema (0,3%) outros (0,3%). O setor que mais investe em publicidade é o do comércio varejista, seguida, dos serviços ao consumidor, e empresas ligadas a cultura, lazer, esporte e turismo.

A propaganda serve para realizar tarefas da comunicação de massa com economia, velocidade e volume maiores que os obtidos através de quaisquer outras ferramentas.

Onde tiver economia de mercado vai precisar de um publicitário.

A propaganda e a publicidade são ferramentas que impulsionam o negócio, vendas, empregos, impostos, gera divisas e financia a impressa livre.

Sem essa atividade, as empresas produtoras de conteúdo não conseguiriam levar a imagem dos produtos, serviços e informações aos consumidores e telespectadores, cada vez mais exigentes em qualidade e atendimento.

Você, com certeza, dificilmente compraria um produto sem conhecimento prévio, que é feito através dos anúncios.

A atividade da publicidade e propaganda em si, está relacionada à difusão de ideias para uma maioria. O foco é transmitir a mensagem de forma que impacte um grupo grande de pessoas, gerando um feedback e resultados palpáveis para o anunciante.

O sentido que conhecemos de publicidade foi dado após a Revolução Francesa (1789), foi a partir daí que a publicidade iniciou a trajetória de desenvolvimento e crescimento para os padrões que conhecemos atualmente.

Para quem não recorda, foi a partir dessa época, que a indústria francesa começou realmente crescer e se estabelecer no mercado internacional, isso graças à uma forte política de produtos e de exportação, que demandava dos fabricantes qualidade nos produtos.

Um dos produtos que datam nesse contexto e que até hoje são famosos no mundo, graças a essa política francesa, são os perfumes.

A confusão entre os termos Publicidade e Propaganda é constante e comum, sendo que os dois termos se transformaram em sinônimos, porém há um diferencial entre os dois termos. Usualmente os dois são tratados como a mesma coisa, sendo aceito o uso de um pelo outro.

Publicidade, como dito, é o ato de comunicar alguma coisa para alguém. Trata-se da propagação da informação, sendo assim, um processo de comunicação.

Propaganda é a forma como essa comunicação é apresentada. O objetivo da propaganda é persuadir o público alvo e levá-lo a efetivar a compra. Dessa forma, propaganda é, então, uma ferramenta da publicidade.

Peça publicitária consiste em uma das formas de propaganda. É um recurso da propaganda e um recurso da publicidade. É uma das ações criadas para comunicar. As peças estão inclusas na campanha, podem ser lidas, vistas, ouvidas, entendidas individualmente, porém, fazem parte de um todo, a campanha.

A publicidade institucional não tem como objetivo primordial vender. Não é comunicação de marketing, são relações públicas, e percebe-se o porquê. Na sua atividade corrente, as empresas têm que comunicar-se com os seus clientes. Mas também têm e é preciso repassar aos colaboradores, investidores, fornecedores, empresas ou instituições facilitadoras, com o Estado, com as autarquias locais, com a comunidade em que se inserem, com grupos especiais de interesses (ecologistas, por exemplo) e com a mídia, entre outros. Todas essas atividades caem sob a alçada das chamadas relações públicas.

A eficácia desses tipos de comunicações não se mede primordialmente pelo seu impacto sobre as vendas. Mas não podemos excluir sua grande importância.

Mais há também uma razão positiva. Se nós simpatizarmos com a comunicação institucional de uma marca, é natural que se preste mais atenção quando ela tentar vender-nos algo, como seja um novo sistema de atendimento rápido ou um programa de distribuição  por exemplo.

Publicidade serve para, ajudar, disponibilizar produtos e serviços, posicionar, reposicionar, comparar, construir marcas fortes, agregar valor, educar, entreter, persuadir e vender.

Sem publicidade a vida seria preto e branco.

ÚLTIMAS POSTAGENS EM Cândido Gomes

COPYRIGHT © 2015 TUDOECONOMICO.COM | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS